terça-feira, junho 28, 2016

As muralhas do pensamento conservador:

Assistimos agora a ascensão de um tio patinhas, nos eua, um sujeito explicitamente conservador, um homem de negócios.

E ele apresenta no curso de sua campanha idéias de separar, construir muros na fronteira com o México, impedir imigrações etc.

Também se solidariza com a recente decisão da Grã Bretanha de separar-se da União Européia.

Mais um muro, na realidade o pensamento conservador é isso: construção de muros, reais de fato, e virtuais no discurso e nas decisões, na construção de leis, que vão separando as pessoas, os povos.

Ricos de um lado, blindados, e pobres de outro.

Um simples cumprimento de um rico a um pobre, deve ser compreendido como um gesto de favor. 

VÃO À MERDA CONSERVADORES, RETRÓGRADOS, DEGRADANTES DA VIDA, criadores de ambientes hostis ao ser humano.

A vida seria muito melhor sem este pensamento mesquinho, banqueirizante e que vem predominando em muitos discursos nos dias de hoje.

Como sanear uma estatal com indicações políticas?

Acho que esta pergunta se equivale a dizer: como acender um palito de fósforo dentro d'água?

Se um grupo administrativo pretende realmente sanear uma grande empresa estatal, deve antes de mais nada manter salários dos funcionários, que já trabalham lá.

Agora chegar trazendo uma comitiva de indicados políticos, todos com salários no topo, e ainda autorizando o topo para o "grupo de conselheiros".  

Difícil aceitar.

E assim o Brasil vai assistindo grandes empresas, em áreas estratégicas para o desenvolvimento do país, se arrebentando, deixando de prestar relevantes serviços.

Acho que nenhuma estatal no Brasil deveria ter indicações políticas, e ainda deveria prestar contas a órgãos controladores, para que suas ações não fossem ilimitadas, na direção do poço sem fundo.

domingo, junho 26, 2016

Como se desmonta uma estatal?

O Brasil tem bons exemplos de empresas estatais de sucesso, e que até os dias de hoje exercem papel importante no desenvolvimento do país.

A Petrobrás sem dúvida é a maior delas. O que assistimos hoje, é também parte de uma tentativa de desmontar essa gigante do petróleo.

As sucessivas indicações políticas para ocupar cargos de importante condução, são parte dos prejuízos ao desenvolvimento de uma empresa como essa.

Há outros e que vem de fora pra dentro, são os lobbys.   A pressão para conseguir impor algum interesse sobre essa atividade.

Sem dúvida que as grandes petroleiras querem comandar a exploração do pré sal, a maior descoberta de jazidas de petróleo do mundo na última década.

Quando foi preciso INVESTIR PARA DESCOBERTA desta importante jazida, aí não apareceram candidatos. PARA EXPLORAR estão por trás dos bastidores, manipulando políticos, mídia e tudo que for preciso para comandar esta exploração. Como já fazem no mundo árabe.

Outro setor, o de encomendas expressas, onde Correios, representa a empresa da área de comunicação que EXERCE IMPORTANTE PAPEL SOCIAL, há 350 anos.

Presente em mais de SEIS mil agências, é a única empresa NACIONAL, capaz de realizar entregas em toda parte do território brasileiro.

Mas há concorrentes de PESO que estão no Brasil: A Dhl, a Fedex, estão presentes aqui.

Para elas no entanto, há um grande obstáculo: justamente a grandeza dos Correios. 

Como ingressar neste mercado onde os Correios dominam em mais de 95%.  Mesmo diante da livre concorrência por exemplo no mercado de encomendas, os Correios conseguem dominar, e realizar entregas de negócios realizados no ambiente da web.

Aí também estão acontecendo os ataques, tanto vem prejudicando esta empresa, as indicações políticas para cargos importantes, como também os lobbys.  

Podemos imaginar que estas duas empresas multinacionais citadas acima, gostariam muito de dominar o mercado, e para isso teriam que entrar nesta grande empresa brasileira. 

E não deve faltar político comprado, para exercer suas influências por trás das cortinas, como também pessoas ingressas com intenção de, desmontar a empresa para facilitar o ingresso destas outras multinacionais.

Eu imagino isso, e há hoje no Brasil importantes políticos vendilhões da  pátria, um deles o josé serrá, que já articulou a venda da Eletropaulo em São Paulo, para o grupo norte americano AeS, com financiamento do bndes.

Se o Brasil pretende realmente se desenvolver com justiça social, e valorização de suas riquezas, não PODERÁ ABRIR MÃO DE SUAS IMPORTANTES EMPRESAS ESTATAIS, que exercem papel estratégico, em prol da lucratividade multinacional predatória.

E se alguém ainda tem dúvida sobre essa fome predatória por lucro, basta ver o exemplo da Vale, e o que sobrou a partir de Mariana, rio Doce, parte do Espírito Santo: MAIOR DESASTRE AMBIENTAL DO PLANETA.

Brasileiros precisam estar atentos ao momento vivido hoje, e às verdadeiras intenções destes representantes políticos, golpistas, e cheios de terceiras intenções, onde não estão incluídos o povo brasileiro.

Qual projeto para o Brasil?

Hoje mais do que nunca perguntamos isso, que projeto será desenvolvido para o Brasil neste e nos próximos anos?

Houve uma eleição presidencial em 2014, o que está sendo contestado sobre direito ao mandato conquistado.  Estamos em vias dessa importante decisão. Que vem sendo manipulada de diversas formas.

MAS HÁ UM FATO QUE PRECEDE ESTA DISCUSSÃO:  

- O PROJETO PARA O BRASIL, também foi parte das eleições. E o projeto vitorioso onde se inclui o atual presidente interino, prevê manutenção das estatais estratégicas ao país, manutenção dos direitos trabalhistas, manutenção dos programas sociais.

E O QUE ESTÃO PROPAGANDO HOJE?

A inversão deste projeto votado pelos brasileiros em 2014.

A votação da emenda constitucional que pode generalizar a terceirização de mão de obra, ou seja a disseminação de contratação, de trabalhadores sem direitos trabalhistas, e com salário menor.

Pretende-se também vender inúmeras empresas estatais, estratégicas para o desenvolvimento do país.

Notadamente nas áreas: Eletricidade, petróleo, e até do nosso tricentenário Correio.

Ainda como parte antagônica do inverso do projeto vitorioso na eleição de 2014, a redução e até paralisia dos programas sociais, que tinham até então o importante papel de INCLUSÃO SOCIAL.

O PROJETO DE BRASIL VITORIOSO NAS URNAS EM 2014, NÃO PODE SER ALTERADO DESSA FORMA. É INCONSTITUCIONAL, ILEGAL, ILEGÍTIMO.

Por estas razões o presidente interino, e golpista michel temer, não tem nenhuma legitimidade para impor outro projeto, ou reformas que venham a contrapor o projeto vitorioso nas urnas.

AINDA SOMOS UM PAÍS DEMOCRÁTICO, E A CONSTITUIÇÃO DE 1988 ainda está em vigor, e precisa ser respeitada.

NADA DE EMENDAS, NADA DE GOLPE!!

A fome voraz da globalização banqueirizante, não pode destruir nossos valores democráticos.

O Brasil precisa se desenvolver com a INCLUSÃO dos brasileiros no processo de desenvolvimento. E não com a exclusão em massa, o que se pretende com estas reformas.

terça-feira, junho 21, 2016

Multinacional que quer ganhar aqui, também tem que investir!

É sempre bom lembrar, que o Brasil é um país aberto a investimentos multinacionais, mas que fique bem claro para todos, é preciso investir, e não comprar na bacia das almas, quer dizer, receber de graça.

É o que tem ocorrido com diversos "super investimentos" feitos aqui. Por exemplo a Eletropaulo, uma super empresa de energia, em São Paulo, que os tucanos, praticamente colocaram no colo do grupo norte americano AES.

Compraram a gigante de distribuição de energia, com dinheiro financiado pelo bndes, à época essa compra foi articulada na área econômica pelo nobre hoje senador josé serra.

Da mesma forma, tentam hoje aprovar leis, que possibilitem empresas multinacionais do petróleo tomarem conta do pré sal.

Quando o Brasil precisou investir em pesquisas para encontrar o pré sal, a única candidata e investir foi a Petrobras.

Hoje principalmente com as mega reportagens capitaneadas pela sempre duvidosa, globo, procurou-se diminuir o papel da maior empresa brasileira, com segundas intenções.

Se foi a Petrobras que sempre investiu prioritariamente no Brasil, seu papel de coordenadora de primeiro plano para atuar no pré sal, tem que estar assegurado.

Quem quiser ganhar dinheiro aqui, não pode esquecer de INVESTIR, como se faz em todo país.

Da mesma forma o mercado de encomendas expressas, onde os Correios representam mais de 95 % de domínio, a única empresa que consegue chegar em todos as cidades brasileiras.

Se as multinacionais Dhl, Fedex, querem atuar no Brasil, pois que invistam e cresçam com seu trabalho. 

Que não venha o congresso nacional, facilitar a venda de nossa grande empresa, na bacia das almas, pra entregar nossas riquezas. Neste caso investimento de mais de três séculos!

O Brasil precisa antes de mais nada, tornar-se uma nação de fato. Que faça valer seus valores suas riquezas, chega de entreguismos e picaretagens políticas que só beneficiam meia dúzia.

3 bi pro Rio pra mostrar que o Brasil é sério!

Diante da catástrofe econômica em que está o estado do Rio de Janeiro, segundo o super assessor moreira franco, "não podemos deixar de apresentar uma boa olimpíada, temos que mostrar que somos sérios."

Já é a própria piada pronta. Um país que coloca em primeiro lugar um espetáculo, para o mundo ver, e deixa sua população em último plano, não é um país sério.

Sério por exemplo, é o Canadá, a Suécia, países que oferecem os melhores serviços a sua população e que preferiram rejeitar sua participação numa próxima olimpíada em 2022, por julgar terem outras prioridades para investir.

O estado do Rio de Janeiro vive uma crise sem precedentes, com várias greves em serviços públicos, funcionários sem receber salários, e diante de uma olimpíada por acontecer.

Nem precisa esticar mais, aí está sr. moreira franco a seriedade do Brasil hoje.

Quem merece mais espaço para falar aos brasileiros?

Se alguém acha que é o eduardo cunha, além de tudo que ele já falou em rede nacional, horário nobre etc. e tal, é só ligar sua tv e continuar ouvindo, o tema: engana que eu gosto.

Mas se prefere ouvir quem disputou uma eleição palmo a palmo, percorreu o país , obteve maioria dos votos, e assim como acabou de ocorrer por exemplo no Peru, saiu com a vitória, então preste atenção nesta entrevista, logo a seguir.

Observem porém que no Peru a disputa foi bastante acirrada, e o candidato vitorioso alcançou 0,25% de margem à mais, só isso.

Ainda assim ao que tudo indica, vai prosseguir sua trajetória, pois foi considerado vitorioso.

A presidenta Dilma, pode dizer que foi vítima de um golpe, por que no Brasil, a eleição presidencial de 2014 ainda prossegue.

https://www.youtube.com/watch?v=VLccpK91LE8

segunda-feira, junho 20, 2016

políticos querem tirar direitos de trabalhadores!

Já se discute no congresso, nesta que é sem dúvida a pior safra de deputados já eleitos no país, a retirada de direitos dos trabalhadores.

Trata-se do projeto de lei que regulariza a terceirização. 

Se isso for aprovado, trabalhadores sem direitos, e ganhando menos que os contratados pela CLT, poderão tornar a produção mais barata e suas vidas, uma incógnita no futuro.

Ganhando menos e com menos direitos, não terão acesso a inúmeros bens e serviços, que hoje já são de difícil acesso aos trabalhadores.

Que mais essa covardia contra o país, não passe no congresso!

https://www.youtube.com/watch?v=UaemaYyB_uc&feature=youtu.be

video

domingo, junho 19, 2016

Correios a serviço de TODOS os brasileiros!

Os brasileiros não haverão de aceitar fechamento de agencias e unidades de distribuição pelo país, como já foi divulgado.

Tornar mais difícil o acesso aos serviços hoje oferecidos, postagens recebimento de cartas, encomendas, pagamentos, etc... não atende às necessidades do progresso do Brasil.

Correios é uma empresa dos brasileiros que nasceu para servir ao desenvolvimento do país, junto com todos os brasileiros, não para interesses meramente financeiros. 

 https://youtu.be/jXl-YmNbHCA

video

sexta-feira, junho 17, 2016

Sinismo da midia (pig)

O dia seguinte ao estouro da delação premiada que incluiu abertamente o presidente em exercício, o golpista michel temer, e a mídia age como se o fato não houvesse ocorrido.

Primeiro dão a notícia o destaque etc. no dia seguinte partem para o abafa.

É nesse momento que todos que lutam pela democracia devem entrar em campo, marcar presença, exigir a saída deste, que já deu motivos suficientes para demonstrar que não tem qualificação, para ocupar o lugar que nem é dele.










quinta-feira, junho 16, 2016

O que falta pra Temer cair?

Se a multidão que apoiou o governo de Dilma Roussef, estivesse mobilizada hoje, por certo a essas alturas, todos estariam nas ruas exigindo a saída deste golpista.

Porém como há uma certa desmobilização, e a depender da tendenciosa ação da justiça e do pig (partido da imprensa golpista) as coisas vão seguindo assim mesmo.

Cai um ministro, ouve-se uma desculpa esfarrapada em rede nacional, e por aí vai.

Quem tem de exigir a saída desse governo golpista, é justamente a população que deveria permanecer sempre atenta na defesa da democracia.

Não podemos esperar isso da grande imprensa golpista, falsa moralista, e que acoberta tudo quanto pode, dos criminosos conservadores. 







pra onde irão os entreguistas?

É muito pra nós brasileiros, assistir o drama que é ver o país ser tão mau representado no congresso.

Em décadas não acontecia de se ver eleitos tantos ficha sujas como hoje, gente que está ali só pra fazer negócios.

E é ainda mais crítico ver "gente" fazendo manobras contábeis pra justificar o entreguismo. 

Estatais que demandaram séculos para dominar completamente um determinado setor, como o de postagens expressas, ser manipulado por quem pretende simplesmente entregá-lo a iniciativa privada.

Provavelmente a "parceiros".  Como já disse certa vez um grande batalhador brasileiro contra o entreguismo, Leonel Brizola: "... o povo às vezes não pode com eles, estão ali encastelados no poder, mas pode ao menos praguejá-los!".

Pois pra mim quero que um raio os parta a cada um desses idealizadores do entreguismo, que torcem, para precarizar as condições de trabalho.  

E fazem isso com prazer, de ver o próximo pisado, esmagado por condições sociais ainda mais adversas e precárias.

Raça diabólica, que um dia a terra há de engolir de uma só vez!

Interino e trapalhão

com esta frase já é possível identificar de quem estamos falando.

Do atrapalhado governo golpista, que tanto barulho promoveu para tirar a presidenta eleita, e que hoje não consegue se quer montar um ministério mínimo que seja.

Hoje caiu mais um, o ministro que não tem nada a ver com o trabalho, por que não se identifica com os trabalhadores.



Quem defende terceirização, precarização das condições de trabalho não respeita a qualidade de vida do trabalhador.

Acho que o fim deste governo, é jogar a toalha, e pedir a volta da titular.

terça-feira, junho 14, 2016

Bancando a ostentação

Tudo bem que certas empresas públicas não tem que se limitar ao objetivo somente do lucro, há o fim social, principalmente quando se trata de Correios.

Agora, isto não quer dizer que é natural a indicação de políticos e gente ligada a partidos para ocupar inúmeros cargos, com super salários. Aí não, isto tem causado inúmeros problemas, entre eles os desfalques, a mau uso da verba.

Quem tem de dirigir estas empresas, são pessoas qualificadas, e com transparência.

Há a distorção enorme, funcionários que estão há mais de quinze anos, e que não recebem DEZ POR CENTO, do que vem a receber um "paraquedista" indicado por político, muitas vezes sem conhecimento para ocupar o cargo para onde foi indicado.

O Brasil precisa corrigir estas distorções, para que suas empresas estatais, possam cumprir suas funções sociais, sem desvios.

domingo, junho 12, 2016

Até quando bancaremos a ostentação?

Com o destaque nesta semana, para mais uma indicação política (apesar da promessa de não fazer mais esse tipo de indicação), assistimos também a apresentação de mais um déficit.

Desta vez foi da Ect, que juntamente com o nome do novo presidente, divulgou o déficit decorrente das suas atividades. Fato surgido  no final de 2015.

Parece que em Brasília nenhuma conta fecha mais. nesta cidade ostentação, parece que dois mais dois são 2.222.

O Brasil precisa se libertar dessas contas sem transparência, sem vigilância, os brasileiros precisam ter o direito de trabalhar para sustentar suas famílias, e ver o país crescer com o trabalho da população.

Não dá mais pra ver menos de um por cento se dando super bem, processos se arrastando, e o dinheiro esvaindo, deixando a população na incerteza do hoje e do amanhã.
 

Eleições no Peru e que comparação...

Terminou as eleições presidenciais no Peru, o candidato vitorioso PPk (Pedro Pablo Kuczyski) venceu com 50,12% dos votos contra 49,87% de Keiko Fujimori.

Notícia já passada, mas o QUE CHAMA A ATENÇÃO É A DIFERENÇA ENTRE O PRIMEIRO E O SEGUNDO E DERROTADO CANDIDATO:  0,25% (ZERO, VINTE E CINCO POR CENTO)!!!

Agora a GRANDE DIFERENÇA está no comportamento da candidata derrotada: Reconheceu a derrota e prometeu uma oposição vigilante.

Imaginem a comparação com o Brasil, onde a diferença foi maior, bem maior que esta, e o candidato derrotado, DETONOU UMA CAMPANHA SEM FIM CONTRA A CANDIDATA VITORIOSA, com apoio do pig (partido da imprensa golpista), e até dos meios jurídicos no país inteiro.

Colocou o país numa situação inédita de divisão. E agora que está com as mãos no poder, pensa que pode equacionar a questão nacional propondo união em torno , das lambanças que vem apresentando, e do projeto derrotado nas urnas que pretende empreender no Brasil.

Faltou aos tucanos, a cultura política democrática para aceitar o resultado e permitir que o país andasse. Agora com o tamanho estrago, pensam que podem propor união.

No Peru com 0,25 % de diferença nos votos, parece que aceitaram o final da eleição do presidente, com os resultados apresentados pelas urnas.

No Brasil, estamos desde a apuração da eleição no final de 2014, em plena campanha política, enquanto isso , a economia vem acumulando resultados negativos.

Por esta razão que até um líder de oposição deve ser bem escolhido em seu partido, jamais poderia ser representado por alguém alucinado.

 

Empreiteiras nas eleições

Tem aparecido no noticiário as "contribuições" de campanha das empreiteiras, agora surge a notícia de que poderia haver contribuições de empreiteiras investigadas, na campanha da candidata Marina Silva.

ESTRANHO mesmo é não surgir nada no noticiário sobre contribuições de empreiteiras investigadas, na campanha do psdb.  Justo a deles, os tucanos parecem desfrutar de uma blindagem à prova de tudo.

O sistema político como um todo, do municipal ao federal, é bancado por empreiteiras, elas bancam os gastos nas campanhas, e participam depois tirando a diferença nas "obras públicas", muitas vezes com valores bem acima. Alguém tem que pagar a conta.

No caso os contribuintes.  Falta vontade de mudar essa situação, falta isenção nas apurações. Se é pra puxar o extrato dessa conta, que puxem DE TODOS OS PARTIDOS. 

Por essas e mais algumas que não acredito na isenção dessas investigações, elas tem um viés político muito claro. Levaram ao poder quem gostariam de ver lá, e que não conseguiam chegar pelas urnas.  

 

segunda-feira, junho 06, 2016

Quando um setor estratégico ao desenvolvimento, é atingido pela mera busca do lucro!

Verdadeira resposta à justiça e ministéiro público!

Se a autoria é do citado, ainda não posso certificar, mas as palavras são contundentes e verdadeiras. Endosso cada uma delas. Resposta impecável. Precisa ser divulgada:

O ministério público de São Paulo ajuizou ação pedindo a retirada dos símbolos religiosos das repartições públicas.
Pois bem, veja o que diz o Frade Demetrius dos Santos Silva:

"Sou padre católico e concordo plenamente com o Ministério Público de São Paulo, por querer retirar os símbolos religiosos das repartições públicas...

Nosso Estado é laico e não deve favorecer esta ou aquela religião.

A Cruz deve ser retirada!

Aliás nunca gostei de ver a Cruz em Tribunais, onde os pobres têm menos direitos que os ricos e onde sentenças são barganhadas, vendidas e compradas.

Não quero mais ver a Cruz nas Câmaras legislativas, onde a corrupção é a moeda mais forte.

Não quero mais ver, também a Cruz em delegacias, cadeias e quartéis onde os pequenos são constrangidos e torturados.

Não quero ver, muito menos, a Cruz em prontos socorros e hospitais, onde pessoas pobres morrem sem atendimento.

É preciso retirar a Cruz das repartições públicas, porque Cristo  não abençoa a sórdida política brasileira, causa das desgraças, das misérias e sofrimentos dos pequenos, dos pobres e dos menos favorecidos."

Frade Demetrius dos Santos Silva
São Paulo/SP