quarta-feira, maio 24, 2017

Governo ilegítimo e corrupto convoca exército pra sua defesa!

A agenda de reformas patrocinadas pelo grande capital, notadamente os bancos, e a federação aquela dos patos amarelos, não terá como prosseguir diante da insatisfação dos brasileiros contra esses ataques a seus direitos.

Convocar o exército para garantir sua segurança, é a piada pronta do país.

Como um governo mergulhado em casos escandalosos de corrupção, pode convocar o exército para se defender da fúria dos brasileiros, que se manifestam?

A cara de pau, dos banqueiros, e do grande capital que compraram seus jagunços legislativos, e que hoje exigem o cumprimento de seus interesses, contrasta com a realidade.

A população não aceita essas agressões.

Esse governo não tem legitimidade para prosseguir com essas reformas. Nem tem legitimidade para efetuar o desmonte de estatais como os Correios.



   
(foto do estacionamento do edifício sede dos Correios  em Brasília DF em 24/05/2017) 
Movimento Ocupa Brasília .

Empresa com mais de 350 anos, construída com o esforço de gerações de brasileiros, não pode ter o seu futuro esboçado por um governo tão desqualificado e envolvido e tantas denúncias de corrupção.

Para quem ainda não entendeu este governo acabou.

O que se pode esperar hoje, para normalização do país, é a formação de uma comissão eleitoral para promover eleições diretas, e trazer novamente para instituições democráticas um conjunto de pessoas APROVADAS PELAS URNAS.

Ninguém mais poderá administrar o país com ações escandalosamente corruptas, e usar da força para calar manifestações. 

Isso não passa.  Fora temer!


sexta-feira, maio 19, 2017

Um grande país e muito mal administrado...

Que importa dizer que não vai renunciar... quando na real nem tem mais moral nem credibilidade alguma...

Já chega o fato de não ter sido eleito pra ocupar a presidência, de chegar lá no alto comando através de um golpe, aí vem tentar sobrepor a realidade com um discurso sínico...

Um país inteiro com tudo pra dar certo, aí vem um grupo de fichas sujas, e inicia um processo de tentativa de retirada de direitos e conquistas da população trabalhadora, para cobrir a festança, a abundância do poder e a ganância desenfreada de banqueiros e de mega empresários.

A cartilha parece ser a mesma em toda parte do setor público.  A direção se esbaldando, estourando tudo quanto é orçamento e partindo pra cima dos trabalhadores para exigir o pagamento da conta.

Queriam subtrair direitos da Previdência, direitos da Consolidação das Leis do Trabalho.

E que moral, que credibilidade essa gente tem?

Em toda parte da administração pública a mesma estratégia desta cartilha.  Nas empresas públicas a mesma coisa, basta ver os rombos das caixas de previdência, notadamente do Postalis, onde os funcionários dos Correios amargam um rombo superior a CINCO BILHÕES DE REAIS.

Agora essas delações vêm mostrar que o poder no Brasil de hoje, é um imenso balcão de negócios.  Tudo é moeda de troca. 

Na real moedas bilionárias.  

Pretendem que a população trabalhadora brasileira pague a conta dessa imensa barganha.




domingo, maio 14, 2017

Cruzada ideológica nacional..

Uma mentira repetida mil vezes, para pessoas com alguma cultura, será sempre apenas uma mentira.

Eis que a mídia e o governo sabem que não é o caso da maioria dos brasileiros, e assim, seguem um roteiro de enganações.

A Previdência precisa de reformas urgentes. Lá vem as emissoras de tv, notadamente a globo repetindo todos os dias a mesma mentira.

Quando na realidade, o governo vem desvinculando da arrecadação da Previdência, arrecadações importantes de outros impostos, como Pis Cofins, etc.. e contabilizado tão somente a arrecadação da folha de pagamento.

https://www.youtube.com/watch?v=ceWut3NY2Jg

Assim fica mais fácil passar a conta de um enorme rombo.

Sem contar o "perdão" de dívidas bilionárias de grandes bancos e mega empresas.

Sem contar o rombo das empresas de telecomunicações, onde o governo ensaia entrar com mais de CEM BILHÕES DE REAIS.

Só a Oi estaria com rombo de 65 bilhões de Reais.

Aí o governo divulga com frequência o rombo dos Correios que já estaria na casa dos 4 bilhões de Reais.   Sem contar que foi o próprio governo que retirou SEIS BILHÕES DOS COFRES DOS CORREIOS recentemente.

Na real estamos vivendo o momento de uma cruzada ideológica nacional sem precedentes.

O foco da mídia está hoje voltado para as delações, das convocações para depor do ex presidente Lula, se ele é o dono do triplex, do sítio parece que já desistiram... 

Se houve caixa dois na campanha da ex presidente, Dilma.   

A grande pergunta é: Algum partido fez campanha SEM CAIXA DOIS?

O que se pretende hoje, é desviar o foco, voltar as atenções para outro lugar, enquanto a bancada neoliberal, os jagunços dos grandes banqueiros e da turma do pato amarelo, vão organizando a maior retirada de direitos do trabalhador jamais vista na história do país.



E a maior entrega de empresas públicas, LUCRATIVAS, para grandes corporações multinacionais.



É a cruzada ideológica contra a população trabalhadora, com imenso esforço midiático.

domingo, maio 07, 2017

O que as reformas trabalhista, da previdência tem a ver com Correios..

Parece a princípio que uma coisa nada tem a ver com a outra.

Mas tem. Em comum a mesma estratégia: garante-se o privilégio de quem legisla a mudança, e em seguida parte-se pra cima da população com a desculpa da necessidade dos cortes.

Na proposta de reforma da Previdência, nenhum político cogita alterar seus próprios privilégios, aposentadoria com OITO ANOS DE MANDATO. E tantas outras regalias, que sobrecarregam a Previdência.  

Também não se cobra dívidas das grandes empresas com a Previdência, nem dos bancos, dos grandes bancos.  Porque a intenção é lançar a conta toda pra população trabalhadora, e ainda entregar de bandeja esse mercado para os bancos.

Nos Correios, quem sai alardeando dificuldade financeira da empresa, começando com o ministro kassab, .. este já é indicado pela PGR Procuradoria Geral da República, para ser investigado, por haver delações com provas robustas sobre recebimento de dinheiro indevido.  Seu privilégio como ministro, até aqui não tem sido questionado.

Mas na condição de ministro, pode interferir nessas investigações..

E este ministro comanda em sua pasta, os Correios.

O presidente dos Correios, que apresenta um panorama de déficit da empresa, também não toca em seus próprios privilégios.  

Assim que assumiu seu cargo, aumentou o próprio salário, indicou OITO VICE PRESIDENTES.  Todos ganhando mais que o próprio presidente da República.

Essas indicações foram só no início, pois em seguida dessas vieram outras..  Assim a estatal, vai estufando de indicações políticas, figuras institucionais, que levam os maiores salários pagos pela estatal.

Mas quando vem à público falar da situação da empresa, só se lembra de falar dos cortes de funcionários que seriam necessários, para equilibrar as contas...

Na REFORMA TRABALHISTA, políticos porta vozes das grandes empresas, e dos bancos, já abastados por super vantagens pessoais, muitos deles fichas sujas, são os que defendem alterações que visam retirar direitos de quem trabalha. 

Na real querem aniquilar a CLT, sob pretexto de aumentar a oferta de empregos.  Devem estar pensando em contratações por baciadas..

A vida de um trabalhador, pouco importa para esta gente, pagando pouco, a empresa pode contratar mais.  Daí o que o trabalhador vai conseguir com isso que vai ganhar, é problema dele.

Se vai conseguir viver com dignidade, se vai poder morar com dignidade, educar seus filhos... tudo isso não interessa pra essa gente.

Basicamente por que, SEUS PRÓPRIOS GANHOS, SUA SITUAÇÃO PESSOAL ESTÁ ASSEGURADA, O RESTO QUE SE DANE.

Isto é o que há em comum, entre as reformas trabalhista, da previdência e a situação dos Correios.

Como é que um governo, ilegítimo, afirma que pretende gerar novos empregos, ao mesmo tempo que patrocina estudos, para desempregar mais de VINTE MIL TRABALHADORES, dos Correios??

Basicamente, porque desde o presidente do país, já aposentado e com sua situação pessoal bem resolvida, e os demais ao seu redor, não querem saber do povo trabalhador.

quarta-feira, maio 03, 2017

Quando uma direção é contra o que dirige!

Parece bem este o caso dos Correios.

Uma estatal que há mais de 350 anos vem prestando bons serviços à população brasileira, e participando da evolução e da integração de todo território brasileiro.

Mas eis que de repente, um certo grupo neoliberal invade o poder.

Daí a ideia do estado mínimo, das falas que mais se parecem de ventríloquos de banqueiros.

E então a estatal mais antiga, a mais secular e que veio se adaptando às mudanças, pois é a empresa que realiza mais de 90% das entregas de todos negócios feitos via internet, essa estatal ganha uma direção, que vem com discurso enlatado pronto, pra todas as ocasiões, e que direciona para privatização. 

A entrega pura e simples de um imenso patrimônio conquistado através de gerações.

Essa direção nos meses em que está no comando dos Correios, vem de entrevista em entrevista procurando demanchar a imagem da empresa, e agora pretende antecipar a reforma trabalhista aplicando sua fórmula destruidora sobre seu efetivo.

Em greve desde 22 horas do último dia 26, os funcionários dos Correios, querem principalmente assegurar seus direitos, NENHUM DIREITO À MENOS.

A direção, que na sua cúpula recebe cada qual, mais que o presidente da República, quer transformar o pagamento das férias dos ecetistas, num crediário das casas bahia.

É um teste do veneno desta reforma trabalhista, que vem sendo articulado pelo congresso MAIS FICHA SUJA que o Brasil já conheceu.

E vem enfrentando uma antecipação da resistência dos trabalhadores, que haverão de não concordar, assim que notarem os efeitos do que está sendo articulado.




sábado, abril 22, 2017

Em defesa dos Correios!

Anunciada até na Voz do Brasil, representantes dos funcionários dos Correios já se preparam para deflagrar greve, em defesa da empresa pública, contra o sucateamento e a precarização das condições de trabalho.

De fato os últimos meses foram  marcados por inúmeras entrevistas do atual presidente da empresa, o "experiente" indicado político há menos de um ano de vivência na empresa, que vem insistindo num discurso depreciativo sobre a empresa, que ele mal conhece, mas parece ter um alvo na sua atuação.

Vale reafirmar que os Correios tem uma presença muito significativa nos negócios realizados na internet, a imensa maioria das entregas são feitas pelos Correios, o que contrasta com as afirmações do atual presidente, de que a empresa não se preparou para este momento em que as comunicações são mais imediatas, pela internet...

Diante dessas afirmações e da precarização das condições de trabalho, faltam funcionários e condições de trabalho,  não restou dúvida aos representantes dos trabalhadores.. está em curso a operação desmonte, e enxugamento de funcionários para privatizar a empresa secular.

Lembremos aqui que ao contrário do que avaliam os neo liberais, defensores do estado mínimo, Correios no mundo todo são empresas ESTATAIS, pois prestam RELEVANTES serviços de integração nos países. PRINCIPALMENTE  NO BRASIL.

Alguém acha que uma empresa privada terá interesse em atuar nas regiões mais distantes, como interior de Mato Grosso, Amazonas, Pará, e tantos outros?  Essas empresas privadas da área de entregas rápidas, querem o FILÉ, isso todo mundo quer: São Paulo, Curitiba, Brasília...

E esse governo ilegítimo que comanda hoje o país, contra a vontade da população, e com um programa de contra reformas igualmente recusado em sucessivas eleições, que contraria os interesses da população trabalhadora, não tem legitimidade para impor o desmonte dos Correios.

A marca registrada desse governo tem sido o discurso numa direção e atuação no sentido contrário. Assim afirmam que não pretendem privatizar, mas atuam nessa direção.

Daí a mobilização dos representantes dos trabalhadores dos Correios, em defesa da empresa secular, símbolo da integração do Brasil, e em defesa dos direitos dos trabalhadores, contra a  reforma trabalhista e previdenciária que vêm no sentido de SUBTRAIR DIREITOS HISTÓRICOS da população trabalhadora brasileira. 

No próximo dia 26 reúnem-se em assembleias em todo país, com indicativo de greve à partir de 22 horas. 




domingo, abril 16, 2017

CLT x CLP II

Neste capítulo da luta por manter a CLT Consolidação das leis Trabalhistas contra a tentativa de impor a CLP Consolidação das leis patronais, um aspecto chama a atenção na proposta de reforma trabalhista:

Dentre os absurdos, as empresas poderão por exemplo, contratar funcionários para cobrir somente as horas que necessitam.

Então, essa proposta já visa o uso abusivo do exército de desempregados, para oferecer trabalho somente pelas horas que a empresa necessita.

Então esse exército de desempregados é estratégico, serve para impor essas aberrações.

Então o trabalhador além de não contar com a proteção da CLT, com direitos para proteger sua atividade, terá diante de si ofertas monstruosas como essa, cobrir somente horas que a empresa necessita.

Aqui fica mais uma vez evidenciado, que esta cambada que quer impor a reforma trabalhista, pensa unicamente no capital, o trabalhador e trabalhadora são somente números para compor sua ambição.

Coisa de um congresso ficha suja, e de um governo ficha suja.

Fora temer!