domingo, março 19, 2017

Reformas do capital financeiro!

Capital é capital, tudo é dinheiro certo?
Não é bem assim, existe o recurso financeiro, movido para envolver a população no processo de desenvolvimento.

Existe também o recurso financeiro movido por uma elite do minúsculo, mas poderoso, setor financeiro global.

Esse setor que na real é o que comanda hoje o processo da globalização, pretende dominar o mundo todo, promovendo pelo seu método, a maior concentração de renda que o mundo já conheceu.

Se tudo o que estão planejando vier a se concretizar, podemos viver um período de escravização modernosa, do século 21.

Para que isso possa ocorrer, este setor que já domina países chave, quer empreender reformas importantes aqui no Brasil, para exercer completo domínio, e conseguir super expandir seu poder financeiro.

Essas reformas, visam baratear a contratação de trabalhadores.  Retirando direitos constitucionais previstos na CLT, e também reduzir e até suprimir representações sindicais, que poderiam atrapalhar essa relação escravocrata, pretendida.

Acabar com a aposentadoria, não significa melhorar as finanças do estado, a Previdência Social no Brasil é SUPERAVITÁRIA, como já vem comprovando com todos os dados por exemplo, a Associação Nacional dos Auditores Fiscais.

O que pretendem na realidade, é lançar mais um produto SUPER LUCRATIVO, dos bancos, a previdência privada.  

Então todas essas reformas alardeadas hoje,  a trabalhista, previdenciária, são instrumentos para permitir a invasão mais completa do mercado financeiro.  E com o estado mínimo, somente a elite terá acesso aos benefícios do desenvolvimento econômico do Brasil.

A população fica de fora. E sem representações sindicais, com a boca fechada.

sábado, março 18, 2017

Legitimidade

Essa palavra ecoada em Brasília deve arrepiar os gabinetes do governo, causar aversão como no vampiro diante do crucifixo.

Houve um processo midiático que os brasileiros acompanharam, porque era publicado como novela, nos mínimos detalhes, na pressão do capital, super interessado no processo.

Processo duvidoso, escandalosamente tendencioso.

Agora, ao vice que veio a ocupar o cargo de presidente, cabe seguir o programa da chapa em que foi eleito.

Hoje o que se vê, é o resultado adverso do golpe.  Fosse apenas um impeachment, o atual condutor do governo teria que seguir o programa eleito.

Como no Brasil da falta de cultura, da falta de educação e acompanhamento político de boa parte da população, tudo vale, acaba valendo até o estelionato político.

O que é isso?

É o candidato a vice numa chapa concorrente à presidência da república, vir a ocupar o cargo de presidente através de um golpe, e adotar o programa político econômico oposto ao programa eleito.

Aí além de significar um estelionato político, pois trata-se de enganar os eleitores, enganar todos os brasileiros, falta principalmente legitimidade.

O que só pode ter aquele grupo que se submete à análise do eleitorado, que apresenta seu programa, evidenciando os principais pontos.

O que assistimos hoje no país, é o desenrolar de um programa que não foi escolhido nas urnas, apoiado de cima pra baixo, por grupos financeiros e por uma mídia golpista.

A total falta de legitimidade.

Que por si só vai anular qualquer decisão importante que venha alterar o teor da Constituição.

quarta-feira, março 15, 2017

Como se comporta o pig diante de manifestações que não apoiam...

No Brasil, o pig (partido da imprensa golpista) age como se fosse uma espécie de grupo de interesses, quase um partido.

Por exemplo havia um consenso entre eles que a ex presidenta Dilma, teria que ser deposta do cargo.  

Nessa ocasião agiam, convocando a população para engrossar as manifestações.  A dona globo por exemplo dava entradas na sua programação, para mostrar que as pessoas começavam a chegar ao local, duas horas antes.

Sem contar que a semana toda, anunciavam que aconteceria manifestação.

Agora que o governo, corrupto, golpista afundado em denúncias da lava jato, citado em inúmeras delações, está aí, e está servindo aos interesses do capital financeiro, aí muda de figura.

O pig simplesmente não divulga nada a semana toda, mesmo sabendo que há movimentações para realizar um dia NACIONAL DE PROTESTOS.

Parte do público, que não foi alcançado pela informação, fica desorientado, nas filas tentando entender como conseguir uma condução para ir ao trabalho.

Aí o pig movimenta todas equipes, para registrar os transtornos causados a essa parcela, que foi desinformada ao procurar transporte nas ruas.

CARA DE PAU, DESFAÇATEZ, DISSIMULAÇÃO, Pois essas pessoas não sabiam devido a essas emissoras de rádio, de tv, não terem informado.

Essas empresas de comunicação, que não cumprem seu papel de informar, não transmitiram ao público o que estava prestes a ocorrer, e são estes veículos, que não cumprem seu papel, OS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS POR ESTA PARCELA DA POPULAÇÃO ENFRENTAR OS TRANSTORNOS DA PARALISAÇÃO NACIONAL CONTRA AS REFORMAS DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA.

DEVERIAM PERDER SUA CONCESSÃO, pois não cumprem seu papel de informar o público.

Ainda aparece aquele jornalista velhaco, careca, careca mesmo de saber dos detalhes dessa reforma previdenciária mandraque, dizendo que "o presidente temer declarou que nenhum trabalhador vai perder direitos nessa reforma"... vai ser sínico assim no inferno...

O pig em fim é só isso mesmo, pig.

segunda-feira, março 13, 2017

Quem causa rombo em estatal?

Os brasileiros assistiram inicialmente com espanto, e em seguida com decepção a descoberta de tantas falcatruas e corrupção na maior empresa brasileira, o orgulho dos brasileiros, a Petrobras.

Percebemos que os esquemas, são sempre amparados, orientados por políticos, por partidos, por grupos, dentro e fora da estatal.

Recentemente os brasileiros também souberam que os Correios, a estatal mais antiga do país, anda passando por dificuldades, fechando no vermelho.

Há dois anos, a notícia de que a caixa de assistência o Postalis, dos funcionários dos Correios havia acumulado um prejuízo de cerca de CINCO BILHÕES DE REAIS.

E agora a empresa também andou fechando o ano no vermelho. 

Quem proporciona esses rombos?

Os brasileiros não tem dúvida que a influência política é o que causa rombos em TODA PARTE e enquanto numa estatal como os Correios por exemplo, perpetuarem as indicações políticas, tudo caminha pra continuar no mesmo ritmo.

Porque onde político pisa, não nasce mais grama.

Por onde passam os políticos brasileiros, só há rastro de destruição e rombos milionários, e até bilionários.

Quem também proporcionou rombos nos Correios? alguém tem dúvida?

Só pra ficar num exemplo: nos últimos anos, nos mais recentes, foi a única grande empresa que "resolveu" gastar uma fortuna pra trocar sua logomarca. 

E agora diante de mais rombos, a empresa pretende cobrar dos funcionários mensalidades no plano de saúde.

Para que fique bem registrado, o maior poder de "canetar", de assinar contratos, compras milionárias, provém de indicações políticas.

O problema que vai aparecer pela frente, é que a representação dos funcionários dos Correios, os mais diversos sindicatos espalhados pelo país, não aceitam negociar essa cobrança.

Por uma razão muito simples: NÃO SÃO OS FUNCIONÁRIOS DA EMPRESA QUE EXERCEM A MÁ GESTÃO FINANCEIRA, NÃO SÃO OS FUNCIONÁRIOS QUE PROMOVEM ROMBOS NOS CORREIOS. 

Por ESTA razão é que no próximo dia 15 estarão reunidos a outras categorias de trabalhadores para protestar, contra o governo, e seus planos de acabar com a previdência social.

Em São Paulo, o Sintect SP, que representa os ecetistas, está convocando assembléia geral da categoria para este dia 14, propondo paralização no dia 15.

Os funcionários da Ect, vão protestar contra a má gestão na empresa e a tentativa de cobrar pelo plano de saúde.

Vão unir seu protesto aos milhares de trabalhadores que não aceitam também a retirada  de seus direitos, a destruição da Previdência.  

Pra variar, tentativa promovida pelos piores políticos que poderiam estar em Brasília.


domingo, março 12, 2017

Capital x Ser humano e as reformas previdenciária e trabalhista!

O princípio do capitalismo deve ser o capital, agora que sistema é este onde a imensa maioria das pessoas não tem o tal capital?

Existem países onde esse sistema coexiste com uma vida digna das pessoas que lá habitam, posso citar alguns: Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Suécia, Suíça, Finlândia, Holanda, Dinamarca, Islândia, e deve ter muitos outros, que mereciam uma reportagem exclusiva pra cada um.

São exemplos de países onde o desenvolvimento econômico é acompanhado de desenvolvimento social, onde a população é servida com uma porção MAIS JUSTA daquilo que o país alcança.

E este não é o caso do Brasil.

Aqui, existe cúpulas, castas ocultas em organizações secretas, e em cargos e mais cargos de comando onde se obtém vantagens pessoais.

Aqui neste  país, onde se cobra o maior volume de dinheiro em impostos, é o lugar onde a CONCENTRAÇÃO DE RENDA é a mais gritante do planeta, equiparando-se aos países mais atrasados da África. Só os reis tem grana.

No Brasil, político se aposenta com OITO anos de mandato, se for senador, com muito menos.

E é com estas características que hoje apresentam, não uma fórmula para desconcentrar a renda e trazer melhorias para população, MAS PROPOSTAS DE REFORMAS TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA, ONDE SE PRETENDE RETIRAR DIREITOS DA POPULAÇÃO TRABALHADORA.

Nesta condição que o Brasil se encontra, as reformas vão levar trabalhadores a NUNCA se aposentar, a perder direitos trabalhistas, conquistados no século vinte. 

Então no século XXI estamos próximos de assistir a população brasileira ser escravizada pela, cúpula sem escrúpulos de políticos vendidos para o capital, para os banqueiros, multinacionais que pretendem encontrar aqui, um lugar para GANHAR MUITO MUITO DINHEIRO, FÁCIL.  

Baseados na articulação de políticos entreguistas, numa mídia golpista. 

Os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros tem hoje TODOS OS MOTIVOS DO MUNDO, para ir às ruas e  protestar contra esse governo, contra esse presidente, aposentado aos 55 anos, com mais de 30 mil de salário, e que pretende limitar ainda mais e até impossibilitar a aposentadoria da população.

No próximo dia 15, brasileiros e brasileiras tomem as ruas, vamos exigir um país para acolher os seres humanos que aqui vivem, e não somente o capital que aqui especula. 


quarta-feira, março 08, 2017

Trabalho como forma de melhorar a vida!

Nos dias de hoje em que tanto se fala em mercado, e suas exigências, sempre bom lembrar uma reflexão: 

"O trabalho não é uma mercadoria, um valor regido pelas leis econômicas. É um ato humano e social que tem consequências morais para o indivíduo, a família e a sociedade.! Padre Leão João Dehon (1843 - 1925) .
Verdade que nem a "banqueirização globalizante" poderá apagar..

Havia publicado esse trecho no facebook há exatos três anos, e se trata de uma verdade que atravessa gerações.

A humanidade precisa ter consciência disto, temos que mudar o paradigma da vida, todo desenvolvimento humano tem que estar voltado ao benefício da HUMANIDADE E NÃO DE BANQUEIROS, INVESTIDORES E DO MINÚSCULO UNIVERSO FINANCEIRO.

O mundo em que vivemos tem que ser um lugar acolhedor, e não uma terra inóspita repleta de sofrimentos e armadilhas.

Por isso mesmo hoje, temos que impedir essas reformas na Previdência que visam unicamente, destruir conquistas e direitos do trabalhador, para manter intacto o pagamento de juros, a uma cúpula financeira.

Precisamos abrir as contas da Previdência para que todos possam saber, o que o governo vem desviando dos legítimos recursos para suas orgias financeiras.

No próximo dia 15 trabalhadores brasileiros dirão ao governo que este tipo de reforma, que só visa retirar direitos e piorar as condições de vida da população trabalhadora, não vai passar.

Nenhum direito a menos!!! 

Queremos conquistas, melhorar o padrão de vida da população trabalhadora!!

sábado, fevereiro 25, 2017

A arte de falar uma coisa e fazer outra...

Esse lema parece um roteiro, que vem sendo seguido à risca, em todos os níveis do atual governo, golpista.

Dizem estar melhorando as condições para o país crescer, ao passo que estão remetendo à situação de extrema miséria, cerca de TRÊS MILHÕES DE BRASILEIROS.

Nos Correios, empresa estatal secular, dizem também que pretendem reerguer a empresa.

O atual presidente com os seus longos OITO MESES DE EXPERIÊNCIA, na empresa tem repetido em suas entrevistas a célebre pergunta:  Há quanto tempo você não envia uma carta?

Com isso deve esperar que todos se perguntem o que os Correios estão fazendo hoje em dia...

Já vazou que o governo estuda uma licitação para venda do Sedex, tipo de encomenda expressa, dominante no mercado brasileiro, que é o carro chefe do faturamento dos Correios.

Quanto as cartas, se é notório que as pessoas enviam poucas cartas, por outro lado AS EMPRESAS ENVIAM MILHARES de cartas.

As caixas de e-mails estão abarrotadas de spams que ninguém lê.  As cartas enviadas pelos Correios sempre conferem melhor resultado.

Mas o que faz a direção dos Correios? 

Não renova o contrato com as máquinas de franquias, aquelas que podem imprimir selo por carimbo, controlado eletronicamente , e passar milhares de cartas rapidamente.

Mas isso nas agências de Correios próprias, em São Paulo, onde há grande procura por este serviço. E também onde há disputa de empresários, amiguinhos da nobreza, para abrir suas próprias agências.

Também há falta de selos. Então a pergunta, do "experiente" e nobre presidente, tenta justificar a tentativa de retirar importante fonte de arrecadação das agências próprias dos Correios.

Aliás o Brasil hoje nunca esteve tão mal administrado. Por grupos que convergiram ao centro do poder, com  propósito de vender o que puder, ou melhor entregar o que puder do patrimônio público.

E é o de sempre, a pergunta que não quer calar:
Até hoje alguma venda de estatal, trouxe alguma vantagem para o estado?

Venderam a Eletropaulo em São Paulo, e ninguém sabe se entrou algum dinheiro, mas o bndes entrou para financiar a compra...

Venderam a Vale,  a cereja do bolo do entreguismo, e o que isso trouxe de melhora financeira para o Brasil?

Ah nesse caso, trouxe além de financiamento do bndes para os compradores, o maior desastre ambiental do planeta. Que por conseguinte devido a devastação promovida pelo transbordo de rejeitos de minério, vem contribuindo para proliferação da febre amarela.

Voltando aos Correios, uma empresa estatal construída ao longo de mais de 350 anos, seu gigantismo é tanto que praticamente não há capital no Brasil, em grupo empresarial, capaz de adquirir essa empresa.

Então o governo com seu trio, temer, kassab, guilherme, vem preparando o desmonte em parcelas, para vender em pedaços quem sabe..

Até por que é sempre mais fácil vender e faturar logo, do que reerguer e administrar como se deveria uma empresa da grandeza dos Correios...

Mais do que nunca, é hora dos brasileiros acordarem. 

Antes que o pesadelo da destruição de nosso país se concretize.