domingo, setembro 24, 2017

Má gestão nos Correios, agora a conta é empurrada!

Depois de vários anos de má gestão, e inversão de valores, agora a conta do déficit dos Correios é empurrada. Adivinhe para quem?

Quem é que sempre é o maior responsabilizado por tudo que acontece no país?

A classe assalariada, a que trabalha, carrega o país nas costas e tem sempre a sobrecarga das crises.

Quem ganha super salários de 50 mil nem enxerga essa realidade. Agora quem leva pra casa 1.300 (hum mil e trezentos Reais) depois de ter enfrentado UM MÊS de trabalho, esse vê tudo, sente cada porção de peso sobre suas costas.

E assim, hoje o governo, e a presidência dos Correis procuram lançar sobre os trabalhadores da estatal a responsabilidade sobre o atual déficit da empresa.

Quer dizer, déficit na linguagem da direção e do governo, não há dados demonstrativos e confiáveis sobre a autenticidade dessa conta.

Uma vez que a cada ano o faturamento dos Correios só aumenta.

E também a criação do "Postal saúde" pela direção da empresa, terceirizando o serviço, algo que teria custado cerca de UM BILHÃO E MEIO DE REAIS.

Esse serviço era antes coordenado pelo RH da empresa e prestava o mesmo atendimento, com a falta de informatização.  

E por certo se tivesse à cargo dos funcionários, não seria necessário gastar talvez nem DEZ POR CENTO disso para informatizar e prosseguir o mesmo plano de saúde.

Hoje em suas entrevistas, além de esculhambar com a empresa, alegando que é uma atividade deficitária, tentam colocar o plano de saúde como um peso para a estatal e para o governo.

O MAIOR PESO PARA OS BRASILEIROS SÃO OS POLÍTICOS QUE TEMOS HOJE EM TODA PARTE. 

E nessa empresa não precisaria mais ter político no comando, pois a nova lei das estatais recomenda a NÃO INTERFERÊNCIA POLÍTICA.

Mas o governo golpista temer, achou uma desculpa e prosseguiu com essa fórmula arrasadora de estatais: a indicação política.

Atrás desta indicação, a do presidente, vieram outras tantas, mais de 28 indicações. Todas para cargos de comando.

Daí em diante não se faz necessário desenhar mais nada, os brasileiros já conhecem muito bem o restante desse mapa...

Os trabalhadores dos Correios, são os que carregam a empresa nas costas, não merecem ouvir esse tipo de entrevista, comandada por uma mídia nefasta parceira incondicional do golpe e do neo liberalismo que tudo faz para favorecer tão somente o capital.

As pessoas, gente, ficam sob as botas do comando financeiro. E que se vire com os restos que lhe são jogados.

Como um trabalhador ganhando, 1.300 reais livres, pode pagar um plano de saúde, sem qualquer reajuste em seus vencimentos?

Algum comentarista de tv poderia explicar? 

E o super ministro, criador da controlar aqui em São Paulo, explica?

Depois do desastre da Vale, agora ameaça é para os Correios!

As privatizações no Brasil seguem um histórico, até bem semelhante.

Privatizam aquilo que dá lucro, e ainda ao "contemplado" é oferecido um financiamento do bndes para "facilitar" a entrada no setor...

Assim foi com A Eletropaulo, em São Paulo, com a Vale. Esta última, a cereja do bolo, trouxe um prejuízo histórico ao país:

O MAIOR DESASTRE AMBIENTAL DO PLANETA, com terra arrasada, rios, atingindo dois estados.

A mídia, parceira do projeto golpista neo liberal, vem estrategicamente escondendo esse ENORME PREJUÍZO AMBIENTAL, para não atrapalhar nas novas negociatas.

Agora a bola da vez parece ser os Correios. A categoria representada pelos funcionários, está em período de dissídio coletivo. 

E se deparam com a extensão do golpe: a nova clt, com a reforma trabalhista que ainda nem entrou em vigor, mas já há articulação para empurrar qualquer negociação para o mês de início da vigência DISSO.

A nova legislação, pretende retirar todos direitos, dos trabalhadores que eram preservados na CLT, da Constituição de 1988.

Como podem considerar moderno, o retorno às condições do século 18, 19???

Será que pretendem formar um exército de vendedores espalhados pelo país, nos trens, nos metrôs nas ruas... enquanto as empresas, não podem assumir custos sociais, cada um que se vire, e se torne micro empresário, à serviço desses mega monstros econômicos...

Nesse pensamento, estão tentando enquadrar os Correios, uma mega empresa, que tem a FUNÇÃO SOCIAL de interligar o país.

Se antes essa interligação era constituída apenas por cartas, hoje é também por envio de objetos, documentos, etc.  É o direito do brasileiro DE QUALQUER PARTE DO PAÍS, em adquirir pela internet, e receber em sua casa pelos Correios.

NENHUMA OUTRA EMPRESA PODERÁ REALIZAR entregas em TODA PARTE DO PAÍS, pois inúmeras localidades, são de difícil acesso e de pouco fluxo.  

Logo as multinacionais do setor de entregas, querem apenas o FILÉ, aquilo que dá lucro. Tipo São Paulo, parte do interior, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, e mais umas 3 ou quem sabe 4 CAPITAIS. 

E ainda tem gente que acha possível, separar a parte mais lucrativa dos Correios para vender...

E a outra parte? ah fica com o governo... entenda-se isso orçamento da união, o bolso do povo, desviado da saúde, educação etc...

Pois se vendessem a parte mais lucativa dos Correios, não teriam de onde tirar para bancar a parte menos lucrativa...

E aqui nesta empreitada chamada Correios, essa querida empresa dos brasileiros, representada pelos trabalhadores devotados, não é só uma questão de lucro, mas UMA MISSÃO DE INTEGRAR O PAÍS.

E hoje representantes da classe política, desses que são os mais caros do mundo, e os que oferecem o menor retorno à população, se mostram dispostos a vender tudo. Por certo, salvando a sua parte...

Acorda Brasil, nosso país, não está à venda!

domingo, setembro 03, 2017

Estratégia global do domínio financeiro..

Em toda parte, na europa, aqui no Brasil, em toda America Latina, assistimos inúmeras manifestações organizadas por sindicatos de trabalhadores contra tentativas de seus governos em reduzir direitos, e apertar as condições para aposentadoria.

Aí surgem os discursos, tentando afirmar que a população mundial estaria "envelhecendo" e estourando o sistema previdenciário.

Pode até parecer verdade, mas não passa de uma farsa para encobrir o verdadeiro objetivo.

Banqueiros, se organizaram a nível mundial, para impor seu domínio sobre a economia do mundo todo.

Previdência é um dos setores de atuação dos bancos, e onde ganham muito dinheiro.

Então de cara querem reduzir a atuação do estado nesse setor para entrar com sua participação, que por certo, há de oferecer bem menos vantagens, e mais lucros ao sistema financeiro.

Banqueiro não tem preocupação social, nem se ocupa com distribuição de renda. 

Esta preocupação é da sociedade, da população trabalhadora que deveria estar representada no estado.

É o grande dilema do momento que vivemos hoje. 

Teremos representação no estado, força para nos defender da ganância desmedida de banqueiros e grandes grupos econômicos?

governo começa cobrar conta da população!

Depois do golpe, do apoio da mídia e do congresso ficha suja, da aprovação da contra reforma trabalhista...

AGORA É O MOMENTO DO GOVERNO APRESENTAR A CONTA PRA POPULAÇÃO TRABALHADORA.

Começando com funcionários dos Correios, onde a direção da empresa com apoio do TST, tenta empurrar a negociação do reajuste da categoria para dezembro.

Com funcionários da Petrobras é a mesma estratégia, porém empurrando pra novembro, logo após o início da vigência da contra reforma trabalhista.

Está aí o desenho dessa estratégia: primeiro, privilegia banqueiros, com perdão de dívidas BILIONÁRIAS, na sequência perdoa dívidas de mega empresas... Congresso bem "engraxado" com inúmeros privilégios, e é óbvio muita verba...  

E cobrar a fatura de quem?

População trabalhadora que se cuide, podem perder até a condição básica de existência.. caso não se mobilize e GRITE UM BASTA A ESTE GOVERNO GOLPISTA DA ELITE ESPECULADORA!!

segunda-feira, agosto 28, 2017

ssf o grande sócio oculto das estatais!

Contabilidade para todos os gostos, e situações.

Hoje em toda parte é déficit pra todo lado.

Analogamente há muita verba sendo despejada em compra escancarada de votos.

Há verbas para perdoar dívida de banqueiros e de mega empreendimentos.

E como o governo nada produz, pode-se imaginar que arrecada de tudo quanto é lado.

Principalmente nas estatais, onde é o único dono.

Aí entra a figura do sócio oculto, o ssf (saco sem fundo), o grande vilão da contabilidade.

Não satisfeito com sua voracidade por bilhões e bilhões, já atacou até os fundos de pensão de funcionários das principais estatais.

Agora o ssf, tenta espalhar que não tem como arcar com a qualidade de vida dos funcionários das estatais agredidas por sua volúpia.

Começam a surgir comentaristas pró ssf, tentando comparar as vantagens que os funcionários dessas estatais têm em seus benefícios.

Mas não foram os funcionários de estatais que administraram, ou melhor que devoraram partes significativas de suas receitas.

O melhor que a atividade honesta e transparente pode desempenhar, é buscar os responsáveis do ssf, e buscar de volta tudo quanto foi abocanhado.

A população trabalhadora não pode ser responsabilizada pelas atitudes dos ladrões do país.

Muito menos o ssf pode subtrair benefícios, reajustes, absolutamente NADA dos trabalhadores das estatais. 

Ou o país terá se transformado numa nação para bandidos.

sábado, agosto 26, 2017

Quem perdoa dívida de 25 bi não pode cobrar da população!

Um governo que perdoa dívida de 25 bilhões do itaú, não pode cobrar empenho, da população trabalhadora, muito menos cortar dez reais do reajuste do salário mínimo.

Apresentando ao país uma situação de caos nas contas públicas, o governo tenta persuadir a população para situação crítica nas contas do Brasil.

Mas quem opera sob situação desta natureza não pode perdoar dívida bilionária de 25 bi do itaú, não pode aceitar que os maiores devedores do Inss alcancem a soma de três vezes o déficit deste setor.

Então já se pode concluir que trata-se de um governo que esbanja para os mais poderosos grupos econômicos, aos políticos mais próximos e que apresenta a conta à população trabalhadora.

Confira aqui os detalhes dos maiores arrombadores do inss, notadamente os maires interessados em atuar no setor de previdência privada:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2017-02/devedores-da-previdencia-devem-quase-tres-vezes-o-deficit-do-setor

Governo ilegítimo entregando país à especulação!

Com pressa e avançando à toque de caixa, este governo fraudulento, vem comprando os obstáculos e tocando à frente seu projeto de entrega do país às mãos da especulação.

Como navega na direção do interesse da especulação financeira internacional, aparentemente tem poucas dificuldades de se manter, devido ao apoio extra da mídia e dos políticos movidos à dinheiro.

O pacote de privatizações que foi colocado à venda, espanta pelo nível de ousadia no sentido mais bandido que se possa imaginar: vender a casa da moeda!

Equivale à entregar a impressão do nosso dinheiro, função estratégica de um país, às mãos de banqueiros, ou meros especuladores internacionais.

É urgente a intervenção contra essas ações que depõe contra a soberania nacional, patrocinadas por um governo que reúne a fraude como método de ação.

Notadamente quando se assiste a um programa de tv supostamente mais alternativo, imaginando-se colher opiniões mais aprofundadas, aí encontramos os historiadores e filósofos, inúteis, que para se manter em evidência falam sempre à favor do interesse especulativo, dos donos do dinheiro. 

Uma garantia de serem sempre chamados novamente a participar de programas de tv, e assim com seu destaque continuar a vender seus livros.. Não leria uma linha desse lixo produzido por quem vende seu pensamento.

Quando falarem em privatizações, devem antes de mais nada, analisar a amplitude do estrago causado pela vale, a cereja do bolo daqueles que defendem privatizações.

Esse patéticos analistas, tentam comparar os benefícios dos funcionários dessas estatais, como forma de justificar a privatização por exemplo da casa da moeda.

Todos sabem que se há distorções financeiras, estas são produzidas por quem rouba de verdade: políticos que não deveriam jamais tomar conta de estatais.

E as estatais mais estratégicas ao país, como Petrobrás, Casa da Moeda, Correios, não devem em hipótese alguma estar na lista de privatizações.

Muito menos no curso de um governo, ilegítimo sem credibilidade, fruto de uma fraude político jurídica, e apoiado por uma mídia subserviente a interesses especulativos.

domingo, agosto 20, 2017

Vale tudo pra manter orgia financeira em Brasília!

Como já vimos nesta semana, o governo achou um meio de economizar, retirando dez reais do reajuste do salário mínimo previsto para o próximo ano.

Dos próprios salários, dos deputados, nobres senadores, ministros, presidente etc.. nem pensar.

Assim categorias de trabalhadores, da área do serviço público federal que se preparem, pois vão tirar o couro.

Ainda mais agora com a aprovação da contra reforma trabalhista, estão se achando com direito à tudo.

Cara de pau, já é coisa do passado, a cara é essa mesmo, de mega exploradores do país.

Falam muito, com apoio da globo e da mídia em geral, do tal rombo nas contas públicas, mas estão de acordo com a liberação dos 25 BILHÕES DO banco itaú, e da dívida BILIONÁRIA do bradesco, que afinal não quer pagar e pronto.

A conta é apresentada pra população. Vale tudo pra manter a orgia financeira em Brasília.




quarta-feira, agosto 09, 2017

União Postal Universal, UPU, acordo pra inglês ver!

Como se diz quando alguém apresenta uma solução fajuta, de fachada, ..."é pra inglês ver".

A UPU, União Postal Universal, organização internacional de serviços postais, é composta por empresas de serviços postais de cerca de 190 países. 

Entre eles, o Brasil com os Correios.

Há uma intenção desta organização internacional que promove a coordenação entre os serviços postais, dos diferentes países membros, em promover a qualidade de vida dos trabalhadores dos serviços postais em todo mundo.

Aí é que entra a frase: ... pra inglês ver.

Pois é bem assim que os Correios no Brasil, estão promovendo a qualidade de vida de seus funcionários.

Há alguns anos, vem contribuindo para destruição do Postalis, a caixa de previdência dos funcionários dos Correios.

Começou com um empréstimo de mais de UM BILHÃO DE REAIS, que em pouco tempo, deixou de ser reconhecido. 

Hoje um trabalhador aposentado, que contribuiu com o Postalis, tem de devolver mais de um quarto da complementação que teria direito, para cobrir o rombo de sua caixa de previdência. Graças inclusive a esse, suposto acordo pra inglês ver.

Também a direção da empresa já consumiu com a PLR, a participação nos lucros, através das sucessivas más gestões, e que resultaram numa contabilidade onde os trabalhadores sem ter acesso, são obrigados a crer que não tem nada a receber como participação nos  lucros.

Agora em episódio recente, esse acordo para promover a qualidade de vida, dos funcionários dos serviços postais, aqui no Brasil, está prestes a ganhar mais um artigo: A tentativa de impor cobrança sobre o plano de saúde, que sempre fez parte dos benefícios da categoria.

Mas não para por aí, Correios brasileiro já estuda outras medidas para subtrair direitos, e assim enquanto na aparência, estaria no acordo internacional para promover a qualidade de vida de seus funcionários, trabalhadores dos serviços postais...  NA PRÁTICA, está promovendo o oposto.

quarta-feira, agosto 02, 2017

Promoção de deputados...

Compre três e pague por dois, liquidação.

Assim vai se mantendo no poder o maior esculacho já visto no país.

A mídia vive reproduzindo a situação econômica, com um enorme rombo nas contas públicas, mas não diz nada sobre os escandalosos abonos, ou perdão de dívidas BILIONÁRIAS do itaú, bradesco e das "teles".

Óbvio que estes são patrocinadores de grande parte da mídia, e assim ninguém se atreve a tocar no assunto.

Para um país que vive supostamente uma situação de rombo nas contas, não se imagina como podem minimizar essa liberação.

Isto leva a crer que o país, é dirigido pelos "capos" da economia, pelo interesse desses gigantescos gananciosos, que pensam unicamente em seus mega interesses.

E a população brasileira, não se inclui nisso.



Dissídio: Trabalhador enfrentando a mídia!



No país da corrupção grande parte dos que tem espaço na mídia gostam de adular o poder, os banqueiros e os "graúdos" da economia.

Assim os trabalhadores que tem dissídio neste segundo semestre, já se preparam para enfrentar não somente a ação patronal dos que amam explorar no limite, como também aquela massa nefasta midiática que enche de mentiras as páginas virtuais.

Agora um tal sujeito vem colocar em destaque os benefícios dos trabalhadores dos Correios, como sendo um exagero. 

Quem publica isto esquece de ressaltar que os salários dos ecetistas SÃO OS MENORES DO SERVIÇO PÚBLICO, em média, um salário mínimo e meio.

Os benefícios são uma forma de completar os baixos salários, uma vez que em dinheiro recusam equiparar os salários ao nível do que seria digno, algo em torno de TRÊS MIL REAIS, segundo o Dieese.

A estatal já vem atacando os direitos dos seus trabalhadores há alguns anos.  O Postalis, já começou o rombo, com um desfalque de mais de um bilhão de reais, em empréstimo não devolvido pela empresa.

Já consumiu com a PLR, a participação nos lucros, consumida pela contabilidade da estatal, e que auditorias independentes não conseguem dados seguros para certificar da real situação.

Agora já sinaliza com a intenção de cobrar pelo plano de saúde, com a finalidade de reduzir mais este benefício.

Assim o trabalhador vai se tornando, cada vez mais uma peça descartável, na qual não se investe para qualidade de vida, apenas a ração básica para suportar a jornada.


Mas quem aceita com tranquilidade que o governo abone uma dívida de 25 BILHÕES DE REAIS do itaú, mais outros bilhões do bradesco.. e outros tantos das "teles"... é capacho do grande capital, e só se presta a contribuir com o esmagamento dos trabalhadores.

Criticar os benefícios dos mais de cem mil trabalhadores dos Correios, diante da situação de baixos salários que convivem é um ato próprio de covardes, que escondem as vantagens dos grandes usurpadores da economia brasileira, e se valem deste apoio para ocupar espaço.