sábado, junho 09, 2018

Populismo financeiro, a marca liberal...

A síntese dos ataques ao período de governo do PT, é tentar identificar como populista, por seus programas sociais de transferência de renda aos mais pobres.

Agora o estilo liberal, ou neo liberal da atual política econômica, é marcada pelo populismo financeiro.

A anistia de centenas de BILHÕES DE REAIS em dívida de investidores, banqueiros e grandes fortunas representa isso: uma ajuda aos mais abastados, às custas do patrimônio, do dinheiro público, POPULISMO FINANCEIRO.

Nosso dinheiro, ajudou o itaú, bradesco, operadoras de celular, e uma lista de grandes empresas.

Em contrapartida, estão reduzidos investimentos públicos, na saúde pública, na educação, no desenvolvimento do país.

Teve até a cena, de um deputado federal, esse presidente do congresso, vindo à público na maior cara de pau, pra dizer que o bolsa família faz a pessoa se tornar dependente do estado.

Logo ele que tem auxílio paletó, combustível, carro, passagens de avião, auxílio moradia, etc.. tudo pago pelo estado... este sim, é DEPENDENTE DO ESTADO.

E esses investidores, banqueiros, e donos de grandes fortunas, beneficiados com essas regalias, são os agraciados, do programa populista financeiro.

sábado, maio 05, 2018

Correios e as próximas eleições

Uma coisa não deveria ter nada a ver com a outra.

Uma empresa estatal com objetivo de realizar entrega de cartas, documentos, objetos em TODO TERRITÓRIO NACIONAL, não deveria ter nada a ver com o momento político eleitoral.

Pois é, mas como este governo vem desrespeitando tudo, até a lei das estatais que proíbe indicação de cargos diretivos por interesse político partidário... 

Então hoje brasileiros se deparam com a informação vazada de que a direção desta importante estatal, pretende fechar centenas de agências.

Como faltam alguns meses para eleições gerais no Brasil, é certo que o comando desta empresa poderá mudar, e mais pode também haver interesse político, no sentido de favorecer empresários, na forma do jogo que todos já assistimos em outras edições ao vivo e a cores.

Por todas as razões é que uma mega empresa como Correios NÃO PODE MAIS SOFRER INTERFERÊNCIA POLÍTICA NA INDICAÇÃO DE CARGOS DE DIREÇÃO, para que seu destino seja sempre o de atender à toda população e cresça nesta direção sem influência de interesses "políticos".

Correios tem a missão de atender a TODOS BRASILEIROS.






segunda-feira, abril 09, 2018

globo tenta disfarçar o ataque a Lula!

A emissora de jornalismo monocrático, como de resto as demais grandes fazem o mesmo, lançou o nome de inúmeros políticos de uma lista de acusados e processados.

Esta lista na real tem a intenção de disfarçar o verdadeiro motivo: o ataque constante ao ex presidente Lula e ao PT.

Quando lança inúmeros outros pretende justificar seu ataque à intenção do ministro do Supremo, Marco Aurélio Melo, de tentar inserir nesta quarta a discussão sobre prisão em segunda instância e que poderia levar à liberdade de LUla.

Este lixo monocrático disfarçado de jornalismo, já conta as horas que o ex presidente está preso, e agora lançando esta lista, tenta demonstrar alguma imparcialidade.

Até já rebateu argumentos da defesa do ex presidente, parece até advogada do diabo.

Este lixo de programação, monocrática, onde somente se exibe uma versão, a única: a da constante acusação, tenta esconder, mas na real já tem até seu próximo alvo; a atual presidente do PT.

Todos os outros nomes que lançou hoje são apenas para disfarçar, seu jogo. Tem nome do serra com processo já arquivado, tem do Eduardo Azeredo que há mais de dez anos enrola o processo do mensalão mineiro...

Uma emissora que fecha com seus mega patrocinadores, banqueiros e multinacionais, e que age contra os interesses do Brasil, e sempre diante de seu próprio jogo e de seu interesse comercial.

Lula Livre, é a campanha que vai ecoar pelo mundo, e há de berrar dentro dessa emissora, que vem comandando a lava jato, e agora quer entrar até no Supremo Tribunal, debatendo com advogado de defesa do ex presidente.

O mundo inteiro está de olho nesse show de manipulação, neste estado de exceção, com este olhar eletrônico decadente e mal disfarçado.





quinta-feira, abril 05, 2018

Prisão de Lula: 2ª parte do golpe!

Matéria de estudo em diversas universidades, o golpe de 2016, agora entra na 2ª parte com a decretação da prisão do presidente Lula.

O impedimento à força da volta do líder político que seria capaz de trazer novamente ao poder, o projeto de um país potência, não submisso aos eua.

Principal patrocinador do golpe, estão à espreitas e articulam somente por trás das cortinas, como se fossem meros espectadores.

Judicialmente tentam causar a impressão de um país que tem lei, e que supostamente todos têm de cumprir.

Mas... o ex senador eduardo azeredo  condenado no mensalão mineiro, não vai pra cadeia. O processo contra o serra, foi arquivado.  

O senador denunciado na lava jato, aecio neves, sumiu do mapa, e continua solto.

O santo sai por aí inaugurando estações do metrô hiper atrasadas, e superfaturadas, em processos que correm em sigilo de mídia, totalmente abafados.

E pior é o candidato à presidência pelo esquema.

Aquele esquema, que pretende submeter o país aos exclusivos interesses dos eua, do fmi e sua interminável receita recessiva que exclui o trabalhador da economia brasileira.

Um momento revoltante que vive este país, o tucano de curitiba já se apressou em decretar sua prisão. 

Um espetáculo gigantesco do tamanho da ignorância e violência da elite feudal brasileira.

Querem só pra eles.  

Esperança de que os brasileiros possam acordar desta sonolenta alienação, e voltem a defender seu país, desta casta repressiva.

E que o exército cumpra seu papel, e tome conta das fronteiras brasileiras, por onde tem passado tanta droga e armas.

E nosso povo trabalhador reconquiste seu legítimo espaço na vida política do país, prenderam mas não há de ser como pensam.

Pela força da razão, haverão de libertar.

quarta-feira, março 14, 2018

Correios: Funcinários vão pagar a conta. Mais uma vez!

Depois do escandaloso rombo no Postalis, que remonta a cifra de 6 bilhões de reais, agora os funcionários dos Correios terão que pagar pelo plano de saúde, que sempre fez parte da composição salarial, das mais baixas entre empresas estatais.

De uns quinze anos passados até o momento, foram várias as administrações políticas danosas à empresa.

Seus mais de 120 mil funcionários, foram sendo reduzidos, e hoje cerca de 100 mil ainda persistem, e diante do aumento significativo da demanda, tanto de postagens nacionais, como as postagens de encomendas vindas do exterior, especialmente da China, todos estão muito sobrecarregados.

Pouco investimento nas condições de trabalho, e contratos duvidosos, gastos excessivos em contratos de publicidade, troca de logomarca, patrocínios como do futebol americano, e outras extravagâncias, a empresa hoje estaria em dificuldades financeiras, segundo divulga sua direção e o próprio ministério, comandado pelo ex prefeito de São Paulo,  Kassab, das piores gestões que a cidade já conheceu.

Agora o Tst decidiu, e não foi matéria unânime, que os funcionários terão de pagar pelo plano de saúde. Mesmo que isso já fizesse parte do Acordo Coletivo firmado em outubro de 2017.

Fato inédito, uma revisão no acordo coletivo já firmado ano passado. 

Agora funcionários mais uma vez estão condenados a pagar uma conta, que não produziram, não canetaram os abusos, os gastos excessivos, mas aqueles que deveriam zelar pela justiça do trabalho, resolveram pender para argumentação de quem dirige, com todos exageros que se pratica no mundo político.

Cada vez mais vemos um país voltado para sua casta feudal política, que a tudo consome, e por onde passa não nasce grama.

E quem trabalha e leva a empresa nas contas, fica com a responsabilidade de pagar os débitos que não causou.


segunda-feira, março 12, 2018

Greve nos Correios e a mídia tendenciosa;

A greve nos Correios pode ser vista hoje por vários ângulos. 

Do ponto de vista REAL, torna-se desumano sugerir que a categoria dos funcionários ecetistas, ganhando em média 1.600 (hum mil e seiscentos Reais) possa perder mais uma parte de seus salários pagando pelo plano de saúde.

Além do mais já sofrem com a redução de funcionários, e sobrecarga de trabalho. Sucateamento da empresa por administradores políticos, com interesses que não coincidem com a empresa estatal que possa atender à TODA POPULAÇÃO.

Mas vejamos, hoje a mídia está "endeusando" o ministro henrique meireles, que teria colocado a economia brasileira nos "trilhos", mesmo com mais de 12 milhões de desempregados, e outros 12 milhões de SUB EMPREGADOS. 

AINDA CONVIVEMOS COM A AMEAÇA DE UM SUPER ARROCHO SALARIAL DIANTE DOS OLHOS  DE TODO MUNDO!

Cálculo simples: Henrique meireles é do partido do Kassab, que comanda o ministério das comunicações, ciência e tecnologia.

Este ministério comanda os Correios. 

Então aí está a primeira covardia midiática, é certo que determinados comentaristas que elegem o estado como inimigo comum da população, e dizem que o "mercado" é o grande amigo, vão descer a lenha nos grevistas funcionários dos Correios.

Seguem à risca a cartilha do interesse dos mega patrocinadores da grande mídia. Bancos na linha de frente, os grandes beneficiados por este plano econômico de miséria para população, redução drástica nos investimentos em saúde e educação.

Falam da influência política de grupos  no estado, e também no sindicalismo do funcionalismo público.

Mas tentam omitir, a ENORME INFLUÊNCIA POLÍTICA NOS BASTIDORES DA MÍDIA.

Agora mesmo, o ministro Kassab será o "ilustre" entrevistado da emissora bandeirantes, com participação do chefe geral do jornalismo da emissora. 

Então não podemos esperar outra coisa, quando surgir os "comentários".

Na realidade a mídia, com seu jogo de interesse, e as notícias baseadas nisso, é também uma inimiga da população, quando desinforma, ou transmite notícias deformadas.

A greve nos Correios é por motivação JUSTA, ninguém pode suportar sobrecarga de trabalho, sucateamento da empresa que ama trabalhar, precarização das condições de trabalho, e ainda mais A REDUÇÃO DE SEUS SALÁRIOS.

Todos querem que a empresa possa atender plenamente a população, entregando suas cartas e encomendas em dia. 

Menos os políticos de plantão, com outros intrere$$es.





domingo, março 11, 2018

Greve nos Correios, sabe porque?

Redução no quadro de funcionários, último concurso foi em 2011, e nada de contratação, AUMENTO SIGNIFICATIVO NA DEMANDA DE POSTAGENS, tanto interna, quanto aquelas vindas da China.

A redução no quadro de funcionários, vem produzindo sérios danos na qualidade do serviço prestado, os carteiros gostariam de passar TODOS OS DIAS nas ruas entregando cartas e encomendas. Mas não há como.


Sobrecarga de trabalho e agora REDUÇÃO NOS SALÁRIOS. 

Esta a receita da má gestão que vem sendo empreendida nos Correios. 

Quem em sã consciência aceitaria, essa receita: 
Sobrecarga de trabalho, aumento na demanda que pressupõe aumento de $$$ faturamento, e a choradeira da direção, querendo cobrar pelo plano de saúde, produzindo um corte nos salários que pode chegar a 35%...

No último acordo coletivo a categoria aceitou um reajuste de apenas 2,07% para permanecer com os demais benefícios.

Agora a direção dos Correios recorre ao TST para tentar impor cobrança no plano de saúde, além da retirada de pais, e aumento no compartilhamento no uso do plano.

De cara já cabe uma pergunta que todos querem saber: - SE HÁ AUMENTO DE DEMANDA COM ENCOMENDAS PARADAS NOS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO, PARA ONDE VAI O DINHEIRO ARRECADADO NOS CORREIOS?

Você acha viável ir até um revendedor de gás e tentar comprar um botijão de gás de cozinha ao preço de 2015?

Então já deve saber que não se pode viver com salário daquele ano em pleno 2018.

E pra finalizar, será que algum brasileiro acredita que políticos, atuariam numa estatal para melhorar a administração...?

Funcionários dos Correios gostariam de contar com uma administração comprometida com o engrandecimento, desta importante estatal, para atender a TODOS BRASILEIROS, sem distinção.

Mas parece que o próprio governo não tem esse interesse, e ainda conta com as mentiras que muitas vezes a mídia reproduz.